Buscar

Três fatores que "murcham" a felicidade

Na minha rotina eu converso com cada vez mais pessoas chateadas com a própria vida. Recebo pessoas reclamando de um incômodo sem causa aparente, dizendo que não são infelizes, mas também não estão satisfeitas.

Tá tudo bem, mas ao mesmo tempo não tá!

Parece familiar? Pois é.

Chamo isso de "Felicidade murcha". É uma felicidade incapaz de nos preencher e deixar nossa vida mais plena.

A felicidade murcha quando nos apegamos a ilusões, ou damos às coisas (ou pessoas) um valor e um poder que elas não possuem.

Tudo que é externo a nós, ou tudo que se situa em uma linha imaginária de tempo, não nos preenche.

São três faces de ilusão que murcham a nossa felicidade.

Os outros

Entenda “os outros”, como tudo o que existe que não seja você ou uma parte sua: Pessoas, lugares, eventos, o planeta, informações, tudo.

Ao transferir para o “os outros” a responsabilidade de te fazer feliz, preencher seus vazios, trazer cor e luz à sua vida, é uma questão de tempo para que você sofra.

Simples assim: A saída é para dentro!

Nossos vieses atuam como uma lente perante a realidade, e nesse contexto os outros são no máximo uma extensão nossa, ou um espelho que revela como somos.

Podemos aprender, evoluir e sorrir através dos outros, mas depender disso para ser feliz é depender de um fragmento nosso.

E você não precisa amar fragmentos, quando pode amar o todo.

O passado

Criamos referências com base no que já vivemos. Isso é natural, e até bom quando usado com sabedoria. Mas se você passar do ponto e se apegar ao passado, o passado será a única régua que você usará para medir a sua felicidade.

Assim você corre grande risco de viver frustrado, pois nada no presente vai te preencher tanto quanto essa nostalgia empoeirada na qual você se apega.

Outro ponto é quando você permite que o que aconteceu no seu passado te assombre. Traumas e bloqueios existem para serem curados e deixados no passado. Carregá-los para sempre ou empurrá-los com a barriga irá deixar uma mancha sobre qualquer experiência do seu presente.

O passado é só um fragmento. Se você der a ele um peso maior do que deveria ter, ele também murcha sua felicidade.

O futuro

As pessoas passam a vida contando com o futuro, esperando eternidades para encontrar uma felicidade que nunca chega.

Ficam alimentando um saco sem fundo de “quandos” e “ses” com suas expectativas. Às vezes até funciona e as pessoas experimentam pequenas doses de alegria, mas Felicidade, com F maiúsculo mesmo, essa não vem de nenhum quando ou nenhum se.

Alimentar expectativas é criar dependência do futuro. Isso murcha a sua felicidade, pois rouba a sua atenção do presente e te desconecta da sua essência.


Excessos criam vazios que ocupam espaço demais

O que fazer então?

A felicidade é um estado de espírito. Ela não depende de circunstâncias externas, de outras pessoas, do passado ou do futuro para acontecer.

Ter na sua rotina práticas que desenvolvam seu self (sua essência, seu ego saudável) e te mantenham no momento presente serão um divisor de águas para te deixar mais feliz.

É algo que você pode trazer para a sua vida com leveza e perseverança, cuidando do seu bem-estar e da sua qualidade de presença.


No próximo texto eu vou propor algumas práticas consagradas para trazer felicidade para a sua vida!


Até lá, se quiser conversar, é só me chamar!


Forte abraço!

Valter F Guedes

Terapeuta Integral e Mestre de Reiki

0 visualização

© 2020 por Kyoshin. Artes geradas com Canva Pro.