Buscar

Já tentei de tudo... Será que devo procurar terapia holística?

Atualizado: Abr 17

A pessoa tem uma dor.

Acha que a vida é igual aos comerciais... toma um remedinho que passa...

Às vezes pode funcionar, mas normalmente não é bem assim.

A dor persiste, e a pessoa troca de remédio.

Não dá certo.

Só depois de muita dor a pessoa procura um médico... desses tradicionais.

Faz exames, colhe imagens, dados químicos e físicos.

E adivinha? Tome mais remédios!

Se não resolver, muda de médico, muda de especialidade, muda de remédio...

E se nada deu certo, já sem saber onde procurar, a pessoa busca as chamadas terapias alternativas, terapias holísticas, terapias integrativas, e afins.


OBSERVAÇÃO 1: MÉDICOS E REMÉDIOS NÃO SÃO RUINS – A banalização, automedicamento, e limitação à busca de um médico apenas é que podem ser prejudiciais. Sempre recomendo a medicina tradicional e seus especialistas, com o mesmo critério que recomendo outras terapias além do Reiki, dependendo do caso e sempre buscando mais de uma opinião.


Gosto do termo “terapia holística”, que indica que a pessoa será analisada como um todo, e não só no aspecto físico.

Gosto mais ainda do termo “terapia integrativa”, que indica que os tratamentos são uma integração, ou complemento ao tratamento médico convencional.


OBSERVAÇÃO 2: TERAPIAS HOLÍSTICAS NÃO SUBSTITUEM MÉDICOS. Se um médico te orientou a tomar um remédio, e um terapeuta te orientou a abandonar o remédio, ele pode estar se metendo (E te metendo) em encrenca. Na dúvida, busque uma terceira, quarta, quinta opinião. A terapia holística é um COMPLEMENTO, e jamais um substituto. Está a serviço, para ajudar os médicos tradicionais.


Então a resposta seria "Com toda certeza do mundo a terapia holística poderá te ajudar, não só em seu processo de dor, mas a ter uma vida mais plena e saudável".


Mas então eu me pergunto: Por que a última porta que a pessoa bate é a da holística?



Por que deixar a área holística por último então?

Não espere o tempo e as opções se esgotarem (photo by NeONBRAND on Unsplash)

Por que será que demora tanto pra considerar? Medo? Preconceito? Tabu?


  • Inconscientemente as pessoas sabem que lá elas vão ouvir que não são vítimas de nada e que assumir o protagonismo da própria vida é o primeiro passo para serem mais plenas e saudáveis.

  • Muitas dessas terapias também foram banalizadas e viraram nicho para charlatões, que queimam o filme dos profissionais sérios. Os “Charlaquânticos”, como gosto de chamar, com suas promessas fáceis e discursos miraculosos... Não são diferentes de caçadores de dízimo se valendo da fé alheia, Sei-lá-quem-de-deus, curandeiros, mágicos e etc., fazendo um paralelo com a área religiosa.

  • As pessoas simplesmente têm dificuldade para crer em aspectos mais sutis da existência, como aspectos emocionais, mentais ou puramente energéticos, em parte por esses temas serem tão combatidos pelo mundo ocidental “racionalista”, que assumiu que já tem todas as respostas e sabe tudo com seu viés Newton-Cartesiano.

Aí concluo que é tudo isso, e muito mais.


O que sei é que muitas vezes as pessoas chegam nessa área quando o problema já está bem sedimentado no corpo, o que alonga ou dificulta as intervenções holísticas, fazendo com que alguns resultados levem mais tempo para aparecer.


Passaram tanto tempo batendo cabeça, que quando chegam na terapia holística, a situação já está bem mais complicada. Aí o importante é encontrar um bom terapeuta, que foque em te ajudar e estar ao seu lado por toda a jornada.


Como acertar na sua escolha?


1 – PESQUISE – Em todas as áreas existem bons e maus profissionais. Existem os bons, os baratos, os rápidos, os enroladores e os sem caráter. São características humanas, e não exclusivas da área de terapia holística (quem nunca ouviu queixa de um pedreiro ou de um mecânico, levante a mão). Busque referências, indicações, visite antes sem compromisso. Veja se o foco é ajudar ou se é arrancar dinheiro... as pessoas percebem isso, quando prestam atenção.


2 – ABRA A MENTE – Terapia holística não é "macumba", não é feitiçaria, não é enganação e também não é placebo! Ir com o pé atrás não vai te ajudar em nada. Afinal, você está indo para encontrar um tratamento alternativo, não para comprovar que algo funciona / não funciona.

Gosto da frase de Sêneca: “Faz parte da cura o desejo de ser curado”.

Mas atenção: Isso é diferente de confiar cegamente. Esteja sempre atento à conduta, exemplos e principalmente aos RESULTADOS do terapeuta.


3 – NÃO ESPERE ATÉ O LIMITE – Muita gente considera um capricho cuidar da saúde de forma integralista, ou holística. Acaba por recorrer a ela somente quando está doente, ou numa fase onde só um milagre resolveria. Falo com frequência: Cuide da sua saúde para não ter que cuidar da sua doença!


4 – NÃO TERCEIRIZE A RESPONSABILIDADE – Sua saúde é sua. Não é nem do médico e nem do terapeuta. Se você morrer, a vida tanto de um quanto de outro irá seguir adiante.

Então CUIDE-SE. Busque ajuda, mas não transfira a responsabilidade para ninguém.



Resumindo, não espere esgotarem suas opções para buscar um terapeuta holístico, complementar, ou alternativo. Às vezes a solução pode ser mais rápida (e barata) do que você pensa!


Tenho certeza que com critério e boa vontade, você encontrará o terapeuta certo para te ajudar!


Abraço!


Valter


#terapia #holística #meditação #reiki #terapiasintegrativas #terapiaholística #autoconhecimento #cuidese

0 visualização

© 2020 por Kyoshin. Artes geradas com Canva Pro.