Buscar

Lidando com a ansiedade

A Ansiedade é uma tortura auto aplicada, que vem nos atormentando a cada dia mais.


Ela se manifesta de diversas formas nas pessoas (tensão muscular excessiva, suor, insônia, perda de concentração, esquecimento, irritabilidade, enfim... é uma lista extensa), mas normalmente está ligada a uma dificuldade de se manter centrado no momento presente e de preservar a paz interior perante eventos que não aconteceram ou não estão sob nosso controle.



Se a gente não cuidar, ela nos afunda! (Arte: SakoAsko - Instagram)

Como sempre falamos por aqui, a diferença entre o remédio e o veneno é simplesmente a dose, e num nível saudável, os pensamentos e sentimentos ligados à ansiedade fazem parte do nosso estado de alerta e do nosso instinto de sobrevivência. Percebo a cautela, o planejamento, a prevenção diante de situações de risco, ou mesmo aquela vontade de acertar perante uma situação importante, como aspectos positivos e que, mal gerenciados ou descontrolados, resultam em ansiedade.


Mas quando ela já está descontrolada, trazendo dores, tirando seu sono e sua paz, o que pode ser feito?


Certamente buscar ajuda profissional é primeiro passo, principalmente depois que o estrago foi muito grande e pode ter comprometido a saúde física e psicológica. Psicólogos e terapeutas podem auxiliar muito bem no combate à ansiedade.


Rever alguns hábitos e situações na própria vida também podem ser ações úteis para minimizar os danos da ansiedade. Por isso vou dar algumas dicas práticas que podem ajudar.



1 - Conheça seus gatilhos

Pode ser falar em publico, pode ser excesso de atividades, pode ser dirigir ou fazer uma viagem... cada um tem uma história de vida e um (ou mais de um) "gatilho" que dispara a ansiedade.

Próxima vez que você se sentir ansioso por algum motivo, procure se observar, observar o que originou o sentimento de ansiedade. Mesmo que isso não elimine a ansiedade, poderá ajudar a trabalhar nela no futuro.



2 - Pegue leve consigo mesmo

Essa dica é importante. Vou deixar uma linha só escrita aqui para que fique bem destacado:


Ansiedade não é frescura.


Jamais se sinta mal ou se culpe por sentir algo que vai além do seu controle. Por mais desagradável que possa ser, colocar peso, culpa e se comparar com os outros não irá te ajudar a sair dessa.


Você não precisa passar por esse turbilhão de pensamentos, sentimentos e sensações, sozinha.



3 - Tente separar o que é concreto do que não é, e coloque isso no papel

Muito do que nós sentimos é fruto de pensamentos que alimentamos sem consciência. Pensamentos baseados em traumas, situações inconscientes, ou mesmo imaginações que temos.

Escrever te ajuda a elaborar melhor e a colocar um filtro de racionalidade sobre as questões que te incomodam.



4 - Tente separar as situações entre as que você pode fazer algo a respeito e as que não, e também, coloque isso no papel

De novo aqui, escrever pode te ajudar a entender melhor as questões.

O que você não pode fazer nada a respeito, o que fazer para se sentir melhor a respeito?

E as coisas que você tem condições de agir. Será que tirar do mental e ir para a ação reduziria a ansiedade?

Parece bobo, mas essa dica e a anterior possuem um efeito terapêutico poderoso!



5 - Medite, ou pelo menos, respire

Se puder, medite. A meditação é um antídoto natural e gratuito contra a ansiedade.

Mas é um caminho, uma prática. Não é uma pílula que ao tomar reduzirá automaticamente sua ansiedade. Quanto antes você começar, e perseverar na prática, mais rapidamente sentirá seus resultados.

Mas se meditar for muito difícil, tente ao menos respirar com consciência. Tente sentir sua respiração, ou alguma sensação corporal (calor, frio, o contato da sua pele, seus pés no chão). Focar em sensações físicas é uma prática com grandes chances de te ajudar.



6 - Trabalhe no minimalismo, ou na simplicidade

Minimalismo pode ajudar - Evitar excessos de informações, compromissos e tudo que pode sobrecarregar a sua mente.


Parte do nosso estado constante de ansiedade é fruto da sensação de que nunca damos conta do tanto de coisas que temos por fazer. A questão é que entupimos nossa agenda com eventos que não queremos ir, pessoas que não queremos ver, situações que não queremos viver, e aí vivemos com o peso do mundo nas costas.


É mais fácil a gente ficar em paz consigo mesmo quando não temos que fazer malabarismos com nossa própria integridade.



7 - Atividades físicas

Atividades físicas poderão ajudar a tirar o foco da sua ansiedade, além da descarga de endorfinas que você recebe após a atividade ser um relaxante natural para seu corpo.

Atividades físicas são terapêuticas por natureza, desde que você goste!



8 - Reiki, é claro ;)

É claro também que o Reiki é uma excelente ferramenta para reduzir a ansiedade e trazer a paz que você tanto busca. Tanto receber Reiki de uma pessoa habilitada quanto aprender através de um curso e se auto aplicar, são ótimos caminhos para dominar esse dragão que é a ansiedade. Se quiser saber mais sobre nossas terapias e cursos, é só mandar uma mensagem que conversamos melhor!



Então é isso! Certamente que nenhum caminho alternativo irá substituir acompanhamento médico, psicológico ou terapêutico. São apenas algumas, de muitas dicas que podem contribuir para reduzir a ansiedade durante alguma crise ou momento que ela esteja te atrapalhando demais.


Espero de coração que essas dicas lhe ajudem, ou ajudem a ajudar alguém que você ama!



Tenho certeza de que você consegue passar por isso e respirar com alívio!!! (Photo by Jeremy Bishop on Unsplash)

Grande abraço!


Valter F Guedes

42 visualizações

© 2020 por Kyoshin. Artes geradas com Canva Pro.