Buscar

Práticas para a felicidade: Nível mental

Atualizado: Nov 8

Neste texto eu citei os três fatores que murcham a sua felicidade.

São fatores que te afastam do momento presente, do seu centramento e da sua capacidade de experimentar uma felicidade mais plena, robusta e autêntica.

Agora estou citando algumas práticas que ajudam você a ter uma vida mais significativa e plena, partindo do plano mais físico para o plano mais sutil.

Já escrevi sobre as práticas físicas, energéticas e emocionais. Nesse post vou falar das práticas mentais.


Primeiro você pensa, depois você sente

Gosto de explicar o nosso corpo mental como se fosse uma casa:

A parte consciente contém tudo o que é exterior e mais simples de ser trabalhado: A pintura, o telhado, o piso, o forro, etc.

Já a parte subconsciente contém tudo o que é mais profundo, interior e o que sustenta o a parte exterior: A fundação, as colunas, as vigas, etc.

Dentro dessa visão fica fácil perceber que nossos pensamentos possuem camadas de profundidade, e que da mesma forma que precisamos fazer a manutenção da nossa casa, precisamos cuidar desse corpo mental.

No post anterior eu falei que os sentimentos são elaborações das emoções. O que faz com que a gente processe as informações e elabore os sentimentos é a nossa mente. Na prática: primeiro eu penso que uma pessoa está me traindo, e depois eu sinto ciúme, ou então primeiro eu penso que meu filho está demorando demais, e depois eu sinto o medo de ter acontecido algo.


Por que é importante saber isso? Para que você saiba que ao cuidar dos seus pensamentos, você consegue cuidar das suas emoções e que quanto mais fundo você cuida da sua mente, mais saudáveis serão os seus sentimentos. Está tudo ligado!


Corpo são, mente sã

Tão importante quanto cuidar do corpo é cuidar da mente, mas o trabalho de cuidar da mente é muito mais do que estudar.

Uma mente saudável é uma mente aberta e flexível. Uma mente livre e capaz de entender que existem inteligências diferentes, perspectivas diferentes, tipos diferentes e níveis diferentes dentro de um mesmo tema.


Na prática: Uma mente aberta é uma mente capaz de reconhecer seus pontos de vista apenas como pontos de vista, e não como verdades. É uma mente que não julga, e mesmo se julgar, não condena.


Quando você sair do padrão certo x errado e for capaz de sustentar uma visão flexível sobre si e sobre os outros, você será capaz de ser livre e deixar os outros serem livres.

Sua sanidade mental será maior e melhor quando você chegar nesse nível.




Isso é um processo

É algo que você aprende de formas mais ou menos dolorosas, através de:

Experiências: Quando você vivencia situações que desafiam ou contradizem suas verdades ou seus padrões, sua mente acaba sendo forjada pelos seus aprendizados. É o aprender na prática. Normalmente é o caminho mais doloroso, mas se você se dispõe a encarar as experiências - por mais desagradáveis que sejam - como partes do seu aprendizado, o peso diminui e você sai maior do processo.

Reflexões: Quando você se depara com as situações diferentes, para e reflete a respeito. Você não precisa viver aquilo ou sequer concordar, mas você reconhece que existem outros caminhos além do que você escolheu para si. Através das reflexões você é capaz de fazer escolhas melhores. É o aprender estudando e aqui o diferencial é você adotar uma atitude curiosa perante a vida, mesmo perante o que você não quer, não gosta ou não concorda.

Meditações: Quando você aquieta a sua mente. Você relaxa os seus padrões mentais e abre portas para que as novas possibilidades e perspectivas sejam percebidas antes mesmo de se deparar com as situações. Seu mundo interior está além até mesmo dos caminhos que você segue. Nesse estado de abertura de mente você flui com mais leveza e a sua intuição passa a ser parte do seu estado natural. É o saber antes do saber. Para atingir este nível de abertura o trabalho é de desapego.


Mas não há atalhos, para esse processo de expansão é necessário que você se observe se questione e investigue as suas motivações interiores dentro de cada experiência, reflexão e meditação. Não é para os fracos!




Resumindo, nossa mente é trabalhada o tempo todo através de experiências, reflexões e meditações, e quanto mais conseguimos mantê-la aberta e flexível, mais saudável será a nossa mente.

Uma mente aberta passa com leveza pelas experiências, se enriquece com as reflexões e se expande através das meditações.


É assim que você terá a melhor sintonia com o seu "Eu superior". Ele é a nossa parte mais sutil, situa-se no que chamamos de "corpo espiritual" e é o tema do próximo texto.


Te vejo lá!


Um abraço,


Valter Floriano - Terapeuta Integral


1 visualização

© 2020 por Kyoshin. Artes geradas com Canva Pro.